• Cabeçalho Criança e adolescente

Criança e Adolescente

15/03/2010

Ministério da Saúde e OIT lançam livro

Brasília - Notícias da OIT
15/03/2010

O Ministério da Saúde e a Organização Internacional do Trabalho (OIT), por intermédio do Programa Internacional para a Eliminação do Trabalho Infantil (IPEC, pela sigla em inglês), estão lançando uma nova publicação destinada a reforçar o combate a esta prática. O lançamento do livro Boas Práticas do Setor Saúde para a Erradicação do Trabalho Infantil ocorrerá durante a Oficina do Trabalho Infantil, no dia 16 de março de 2010, promovido pela Procuradoria Geral do Trabalho, em Brasília.

 

 

 

 
Download:
Boas Práticas do Setor Saúde para a Erradicação do Trabalho Infantil
Organização Internacional do Trabalho 2009 - 1ª edição 2009
[formato: PDF - tamanho: 630KB]

(opção 1 - MPPR)                       (opção 2 - OIT/BR)
 

 

No Brasil, a Organização Internacional do Trabalho (OIT), por intermédio do IPEC, implementa ações de cooperação técnica desde 1992. Com o intuito de promover a articulação e a mobilização de iniciativas nacionais de combate ao trabalho infantil, a OIT, através do IPEC tem buscado estimular a cooperação entre entidades nacionais e internacionais, como parte do seu compromisso com a promoção do trabalho decente no país, como lembra a Diretora do Escritório da OIT no Brasil, Laís Abramo.

Dentre as mais bem sucedidas estratégias desenvolvidas nos últimos anos, destacam-se as ações na área da saúde. Nesse contexto, as ações da OIT/IPEC, de contribuir com estratégias para a eliminação e prevenção do trabalho infantil, têm alcançado um sensível e favorável impacto e têm sido usadas como referência em contextos e países diversos.

Tal sucesso pode ser justificado, principalmente, pela eficaz coordenação de esforços dos entes envolvidos. O Ministério da Saúde e a OIT, sempre contando com o apoio técnico do Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente (NESA) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), foram responsáveis pelo desenho e adoção de estratégias inovadoras de pesquisa, treinamento e sensibilização de profissionais de saúde de todo o país, afirma Laís Abramo.

"Por todo Brasil, profissionais da Rede Nacional de Atenção Integral à Saúde do Trabalhador, além de membros da Rede de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente foram apresentados às novas metodologias de identificação de casos de trabalho infantil. Além disso, os profissionais e entidades foram sensibilizados sobre a importância de seu engajamento para uma atuação coordenada de proteção de crianças e adolescentes expostos precocemente ao trabalho", afirma a Diretora da OIT.

A publicação é resultado de uma parceria entre a OIT, a Coordenação Geral de Saúde do Trabalhador - COSAT do Ministério da Saúde, do Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente - NESA da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ e descreve exemplos de experiências bem sucedidas no Setor Saúde que têm contribuído para a Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Trabalhador Adolescente no Brasil, com o intuito de conferir a necessária visibilidade à importância de uma saúde pública que garanta o direito à infância e à adolescência saudável no país.

 

 

[Fonte: OIT Brasil - Organização Internacional do Trabalho]

 

Matérias relacionadas: (link interno)
»  Doutrina - Profissionalização

Referências: (links externos)
»  Ministério da Saúde [Governo Federal]
»  OIT - Organização Internacional do Trabalho

Recomendar esta notícia via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem