• Cabeçalho Criança e adolescente

Criança e Adolescente

12/03/2013

EVENTO - II Colóquio Latino-americano: Determinantes da violência contra a infância

 

Determinantes da violência contra a infância: Desigualdade e exclusão

Para a maioria das pessoas que participarão do II Colóquio Latino-americano sobre Políticas de Segurança: Enfocando a Primeira Infância, Infância e Adolescência, os maiores determinantes das violências contra a infância são a desigualdade, a pobreza e a exclusão social que atravessam os âmbitos sociais, territoriais e econômicos. Problemáticas estas complexas que são abordadas de maneira deficitária e deficiente pelas políticas públicas.

Ante a pergunta sobre os processos sócio-econômicos que causam maiores impactos em termos da violência social e da violência contra crianças e adolescentes, os/as inscritos/as para participar do encontro do dia 21 e 22 de março expressaram importantes preocupações como:

•   A não efetividade da garantia dos direitos e o não reconhecimento das crianças como sujeitos de direito, especialmente daquelas das camadas de baixo poder aquisitivo.

•   Ausência, descontinuidade e deficiência de políticas públicas para a inclusão e o papel da mídia na apologia da violência.

•   O crescimento e desenvolvimento sem planejamento das cidades que priorizam as pessoas de maior poder aquisitivo e deixam as mais pobres concentradas à margem (periferias), sem direito à cidade.

•   A falta de efetividade da justiça.

•   A falta de acesso à educação e à rede de serviços públicos.

•   As condições precárias de trabalho dos pais, especialmente das mulheres, e a falta de serviços de cuidados básicos necessários aos filhos em sua ausência.

•   A escassez de oportunidades para os jovens e a extensão do negocio milionário do tráfico de drogas e suas redes de "trabalho", as quais favorecem a entrada e o abuso das drogas ilícitas.

•   A utilização da força policial nas operações sociais, transformando a questão de segurança pública em caso de polícia.

•   A glamourização do consumo e a aquisição de produtos como meio de inclusão social.

•   A fragilidade do trabalho inter e multidisciplinar nas políticas setoriais e na sociedade civil.

 

Agradecemos a enorme participação de todos(as) aqueles(as) que a partir de suas experiências de trabalho nos oferecem um importante material para a análise sobre os impactos da violência contra a infância na região. Teremos a grande satisfação de contar no Colóquio com a participação de membros de organizações sociais e instituições acadêmicas de distintos estados brasileiros, assim como da Argentina, México, Paraguai, Uruguai e Venezuela.

 

Convidamos todos(as) a continuarem dando contribuições e compartilhando suas experiências através do do nosso site: www.equidadeparaainfancia.org, da nossa página do Facebook Equidade para a Infância, ou do nosso canal no Twitter @Equidadinfancia.

  

 

Matérias relacionadas: (link interno)
»  EVENTO - II Colóquio Latino-americano Políticas de Segurança e Direitos Humanos
»  Eventos

  

Referências: (links externos)
»  Avante Educação e Mobilização Social
»  Centro Internacional de Estudos e Pesquisas sobre a Infância
»  Equidade para a Infância América Latina
»  Fundação Bernard van Leer (em espanhol)
»  Instituto Arcor
»  Instituto C&A
»  RNPI - Rede Nacional Primeira Infância

 

 

 

 

Recomendar esta notícia via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem